Viagem internacional com bebê


Viajar com a minha filha bebê foi muito mais tranquilo do que imaginava, ela se comportou lindamente nos vôos, e chegar até Maceió não é tão fácil. São muitas horas de vôo e não tem ligação direta do Porto.

Ida: Porto – São Paulo / São Paulo – Maceió

Volta: Maceió – São Paulo / São Paulo – Porto

Não viajei sozinha, estive sempre acompanhada em todos os vôos. Não é tão fácil quando queria ir no banheiro e a Elena estava acordada, precisava mesmo de ajuda. As comissárias de bordo (aeromoças) são bem simpáticas e podem ajudar no caso de mães que estão sozinhas com os bebês.

Fui na classe executiva, eles dão um berço pequeno para a bebê dormir durante a viagem. Na ida a Elena estranhou o berço e dormiu no meu colo, levei um saquinho de dormir, ficou bem confortável e ela dormiu o vôo quase inteiro nos meus braços. Quando o avião subiu dei leite, na descida dei a chupeta para não sentir a pressão nos ouvidos. E quando estava acordada tinha uns 2 brinquedos dela para ela se distrair.

Calculei mais ou menos as vezes que a Elena ia comer e levei várias mamadeiras (biberões), o leite, e a água pedia no avião já que acostumei minha filha a tomar na temperatura ambiente, nem precisava aquecer.

Levei duas malas grandes com roupas minhas e da bebê e despachei, levei uma mala de mão pequena com coisas minhas e algumas da bebê. Levei o carrinho que ela usa sempre, o Mima Xari, não comprei um de viagem porque a Elena ainda dorme muito no carrinho e é muito confortável para ficar com ela nos aeroportos enquanto esperamos horas sem fazer nada.

Levei o Canguru (Ergobaby) e acabei usando na volta no aeroporto do Porto para não ter que desmontar o carrinho.

O carrinho tem uma mala própria para não estragar, já que eles despacham.

Pendurava tudo no carrinho nos aeroportos e até ajudava para não ficar segurando tanto peso.

A mala do carrinho ficava pendurada na mala pequena de mão nos aeroportos antes do embarque e o canguru também.

 

1 comment

Add yours

Comments are closed.